Mais da metade da geração Z brasileira se considera sucedida, revela estudo do LinkedIn - Mobi Tecno - Descomplicando a tecnologia com Reviews diretos e Noticias

Mais da metade da geração Z brasileira se considera sucedida, revela estudo do LinkedIn

jovens com fundo cheio de icones geek


Entrevistados da faixa etária abaixo de 21 anos afirmaram que suas principais definições de sucesso incluem itens como ‘ser feliz’, ‘equilíbrio entre vida pessoal e trabalho’ e ‘ser saudável’



O conceito de sucesso entre os jovens do País tem se afastado cada vez mais da definição tradicional de ‘ganhar bem’, ‘ter estabilidade financeira’ ou ‘estar em um posto hierárquico alto’. Prova disso é que segundo pesquisa global¹ do LinkedIn realizada pela consultoria YouGov, 60% dos entrevistados brasileiros da geração Z (com 21 anos ou menos) já se considera sucedida.


O estudo, feito no final do ano passado com mais de 18 mil participantes de 16 países, mostra também que o otimismo é percebido principalmente em relação a outros países. O Brasil só fica atrás dos Emirados Árabes Unidos, com 69% dos respondentes da geração Z afirmando ter sucesso. O índice chega a percentuais bem baixos na faixa etária em lugares como a China (16%) e Estados Unidos (32%). No âmbito global, 47% dos jovens dessa geração afirma ter sucesso. Em outras gerações brasileiras, o percentual é de 67% entre 25 e 34 anos, 75% entre 35 e 44 anos, 81% entre 45 e 54 anos e 79% para pessoas de 55 anos ou mais.


Para os jovens da geração Z que afirmam que não ter atingido o sucesso ainda, o otimismo também é visível no tempo que eles estimam alcançar seus objetivos. Cerca de 65% dos entrevistados disse que acredita que alcançará o sucesso em um prazo curto, de um a cinco anos. Já para os que acreditam que o sucesso acontecerá a longo prazo, 20% afirmam que será em 20 anos, 2% em 15 anos e 2% em mais de 20 anos. Além disso, 11% dos entrevistados não soube quantificar o tempo que chegará ao sucesso.


Quando questionados sobre o que é sucesso, os jovens brasileiros da geração Z citaram, entre as diversas opções, ‘ser feliz’, em primeiro lugar (72%); ‘manter o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho’, em segundo (71%); e ‘ser saudável’ (68%), em terceiro. Em alternativas relacionadas a dinheiro, como ‘ganhar um aumento de salário’ e ‘ganhar mais dinheiro que meus amigos’, os percentuais foram baixos, alcançando 21% e 7%, respectivamente. O mesmo aconteceu com opções ligadas a relacionamentos, como ‘se casar’ (27%) e ‘estar em um relacionamento’ (23%).


“O jovem brasileiro não vê mais sinônimo de sucesso em coisas como ser promovido, casar ou ter cargos de alta hierarquia. Ele quer fazer seu horário de trabalho com flexibilidade, ter mais tempo para a vida pessoal, ou empenhar-se com algo que tenha propósito na sua visão de mundo”, afirma Milton Beck, diretor geral do LinkedIn para a América Latina. “Pensando nisso, as empresas têm um desafio a mais na contratação e retenção destes profissionais: primeiro entender o que é sucesso na visão deles e em seguida, tentar oferecer subsídios para tal. Neste contexto, as pesquisas de clima e um programa de carreira interno podem ser grandes diferenciais”, completa o executivo.


O descontentamento com a visão tradicional de sucesso é visível quando os jovens são questionados sobre como eles se sentem em relação ao assunto. Dentre as alternativas disponíveis, 25% dos brasileiros da geração Z afirma que ‘gostaria que sucesso fosse mais definível’; 24% disse que ‘gostaria que sucesso fosse percebido com menos importância para a sociedade’ e 27% gostaria que ‘o sucesso fosse mais reconhecido’.


#JuntosNessa


A pesquisa de sucesso do LinkedIn faz parte da campanha #JuntosNessa, que estreia nesta segunda-feira (3) no Brasil, como adaptação da versão global #InItTogether. O mote é estimular que as pessoas usem o LinkedIn para compartilhar a  sua própria versão de sucesso com base em histórias pessoais reais que atingiram ou estão no caminho de alcançar.


A campanha inclui peças nos canais digitais do LinkedIn e ativação com influenciadores e veiculará durante todo mês de setembro.


¹ A pesquisa foi conduzida com 18.191 homens e mulheres de 18 a 55 anos ou mais, de 16 países, incluindo 1.010 brasileiros das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. O estudo foi realizado pela consultoria YouGov, por questionário via e-mail, no período de 12 de outubro a 3 de novembro de 2017.
Mais da metade da geração Z brasileira se considera sucedida, revela estudo do LinkedIn Mais da metade da geração Z brasileira se considera sucedida, revela estudo do LinkedIn Reviewed by Mobi Tecno com Thiago Paiva on setembro 05, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe seu comentario

Tecnologia do Blogger.