Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


mobitecno smartphones
Um Smartphone pode ser bem bacana. Mas, vale a pergunta: Será que você precisa mesmo investir em um? Para ter certeza, é muito importante saber para que o seu aparelho vai servir.


Smartphone. Do inglês, algo como telefone inteligente. Eles são geralmente maiores, mais pesados e com baterias que duram menos que as dos celulares comuns. Mas, o que realmente diferencia um telefone para ele ser considerado inteligente?


Vamos começar pelo contrário pelos telefones comuns. A maioria dos celulares é apenas um telefone, só que móvel. Neles você pode fazer ligações de voz, enviar mensagens de texto SMS, além de, em alguns mais modernos, ter funções como alarme, agenda e até joguinhos. Em alguns casos, o celular tem até acesso à internet utilizando a rede WAP.

Mesmo entre os celulares, digamos comuns, já há recursos de sobra. Os top de linha servem para falar e também para usar diversos recursos multimídia: dá para ouvir música, tirar fotos e até filmar.

Mas se os celulares comuns já têm tudo isso e os Smartphones? Bem, poderíamos arriscar e dizer que esses celulares inteligentes funcionam quase como um computador dentro de um telefone.

Normalmente as principais características de um smartphone são o telado QWERTY (lê-se cuérti), físico ou virtual; acesso a internet por wi-fi ou através da rede 3G; troca de e-mails; câmera fotográfica e filmadora; GPS; grande capacidade de armazenamento; tela sensível ao toque e leitor e editor de documentos. Como acabamos de dizer: é praticamente um computador de mão.

"Geralmente o smartphone tem um display maior e por ter um sistema operacional aberto também tem agregado um grande número de aplicativos para o usuário final", conta Hélio Oyama, Gerente Sênior de Desenvolvimento de Negócios da Qualcomm.

Um outro detalhe que diferencia os smartphones dos celulares comuns são os jogos. Com qualidade cada vez maior, eles impressionam e atraem crianças, jovens e adultos. Outra recurso que aparece com cada vez mais força nos smartphones é a integração com as redes sociais, como Facebook, Twitter e Orkut e outros. "Dentro do mercado de terceira geração há uma proporção de 74% de smarphones contra 26% de celulares", relata Hélio.

A boa notícia é que os preços dos smartphones vêm caindo, e mais e mais gente está abandonando os celulares comuns em busca dos tais "telefones inteligentes". Só nos primeiros três meses deste ano, cerca de 1,2 milhão de smartphones foram vendidos no país; um crescimento de 170% em relação ao mesmo período em 2009.

Bottom Ad [Post Page]